Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Cidadão de Kiribati afirma ser refugiado das alterações climáticas

Mäyjo, 09.11.13

Cidadão de Kiribati afirma ser refugiado das alterações climáticas

 

Um homem natural de um dos lugares com a mais baixa altitude da Terra está a tentar convencer os juízes de que ele e a sua família são refugiados – não de guerra, mas das alterações climáticas.

O cidadão de 37 anos e a sua esposa deixaram o seu remoto atol em Kiribati, no Pacífico, há seis anos, rumo a terrenos mais secos na Nova Zelândia, onde vieram a nascer os seus três filhos. Mas as autoridades de imigração rejeitaram por duas vezes o argumento de que o aumento do nível do mar torna demasiado perigoso para a família o regresso à sua terra natal.

Este caso pode ter implicações para dezenas de milhões de habitantes de territórios de baixa altitude por todo o mundo. Kiribati, um empobrecido cordão de 33 atóis de coral a meio do caminho entre o Havai e a Austrália, é lar para cerca de 103 mil pessoas e foi identificado pelos cientistas como uma das nações mais vulneráveis às mudanças climáticas.

As marés altas e inundações registadas no local são conhecidas por destruir colheitas, alagar casas e adoecer a população. A aldeia desta família, sem sistema de esgotos, não consegue lidar com o problema e não existem lugares altos que permitam aos moradores escapar da água até aos joelhos.

O homem alega que voltar à ilha pode colocar em risco a vida dos seus dois filhos mais novos. “Não há futuro para nós em Kiribati”, disse ele em tribunal. O seu advogado referiu que a família está a viver e trabalhar numa quinta na Nova Zelândia.

Um painel internacional de cientistas climáticos divulgou, na semana passada, um relatório que refere como “muito provável” que a actividade humana esteja a causar o aquecimento global e prevê que os oceanos possam subir em até um metro de altura até ao final do século. Se isso vier a acontecer, grande parte de Kiribati simplesmente vai desaparecer.

Apesar de esta ser uma perspectiva terrível, o tribunal de imigração e protecção da Nova Zelândia defende que o conceito legal de refugiado é alguém que está a ser perseguido, o que requer interacção humana. Por isso mesmo, a alegação do homem tem sido rejeitada.

O tribunal diz não haver nenhuma evidência de que as condições ambientais em Kiribati sejam tão más que a família enfrente perigo iminente se lá voltar.

Os medidores de marés indicam que os oceanos do mundo têm vindo a aumentar a uma taxa anual de 3,2 milímetros desde 1970. Muitos cientistas esperam que esta taxa acelere e que a mudança climática possa provocar tempestades mais intensas, o que representa uma ameaça ainda mais grave para muitas das ilhas baixas do mundo.

 

in: Green Savers